Registros e Artigos

Não sirvo para trabalhar em Home Office, e agora?

24 Mar 2020

Oi, pessoal!

Saudades de vocês..

 

Faz algum tempo que não postamos artigos novos e, o momento parece bastante oportuno para falarmos sobre um assunto específico... 

 

Vamos conversar um pouco sobre um olhar diferenciado para o trabalho em Home Office?

 

Para alguns, trabalhar em home office é tranquilo, porque eles estão acostumados e adaptados para isso. Na maioria das vezes, optam por trabalhar dessa forma, pois seu trabalho ou função dentro da empresa permite isso. Neste caso, não se trata de uma imposição, mas sim de um acordo com seu empregador ou gestor.

 

Porém, para outros, essa condição é tão inesperada e assustadora, que simplesmente os colocam numa desmotivação sem fim. Sendo assim, o maior problema não é um vírus, que está chegando cada vez mais perto de nós, mas sim, a condição de não ter contato presencial com os colegas de trabalho, parceiros de trabalho, patrões, clientes, carteiro, jardineiro, porteiro, lixeiro, pedreiro da obra ao lado, enfim. Nesta condição, olhando por um ponto de vista positivo, olha que legal: quando tudo voltar ao normal (e vai voltar, isso é fato!), podemos cumprimentar o pedreiro, o carteiro, o jardineiro, o lixeiro, o porteiro... dar um bom dia verdadeiro aos nossos colaboradores, colegas de trabalho, parceiros, patrões, etc (se a carapuça serviu, vista-a.. se não serviu, ignore-a).

 

Para as pessoas que dizem não servirem para trabalhar em home office, eu quero dizer o seguinte: vocês servem sim, sabem por quê? Porque vocês são as únicas pessoas que podem decidir servir para o que vocês estiverem dispostas a servir.

É óbvio que precisamos nos adequar e nos adaptar ao home office, mas não é impossível, depende da nossa real necessidade e vontade. E, para não falar que eu não deixei nenhuma dica, seguem algumas:

  1. Mantenha os horários de trabalho aos quais você já está acostumado e vista-se como se estivesse indo para a empresa, assim, seu cérebro vai entender que você está trabalhando e não de férias;

  2. Faça seu horário de almoço, como de costume;

  3. Liste, diariamente, as tarefas que você precisa realizar;

  4. Após efetuar cada tarefa listada, marque como feito;

  5. O dia de amanhã pode ser planejado hoje;

  6. Converse com seu companheiro(a) sobre suas necessidades para conseguir trabalhar em casa. Vale lembrar que, o que é óbvio para uns, nem sempre é para outros;

  7. Para quem tem filho(s) pequeno(s), porém em idade escolar, explique para seu(s) filho(s) que você está em casa, mas que está trabalhando e, na medida do possível, convide-o(s) para trabalhar com você (ele vai trabalhar desenhando, pintando, colando). No primeiro dia será um caos, mas depois vai melhorando, acredite. A(s) criança(s) aprende(m) e se adapta(m) muito mais rápido do que nós;

  8. Não se maltrate ou se culpe por achar que está demorando em se adaptar. O mais importante é que você está se permitindo tentar e, pode fazer uma incrível descoberta: que é possível e que você consegue;

  9. Para os perfeccionistas de plantão: não será perfeito e não tem que ser;

  10. E, por fim: Aceita que dói menos!

 

Bom, se você esta lendo esta frase, é porque foi persistente... rsrsrs!

Então... Planeje o seu dia em casa! Permita-se viver este momento! Estamos juntos nessa! E, obrigada pela sua companhia...

 

#tsprime

#autoconhecimento

#homeoffice

#aceitaquedoimenos

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload