Registros e Artigos

Que tipo de raiva você tem?

25 May 2020

 

Oi gente!! Tudo bem?

Hoje trago um tema que deve estar bastante aflorado na maioria das pessoas: sentir raiva.

Diante de todos os acontecidos no mundo e, principalmente, em nosso país, o que mais vemos nas redes sociais são pessoas raivosas, com posicionamentos ofensivos e, muitas vezes, infundados. Porém, não vou entrar no mérito desta questão.

Quero compartilhar com vocês como podemos lidar com este sentimento que causa mal a nós mesmos. 

Como já sabem, meus amigos leitores, basicamente vivemos em dois mindsets: o fixo e o de crescimento (para quem não sabe do que estou falando, entra lá no site e busca o artigo Mindset de crescimento e positividade). E, de acordo com o seu tipo de mindset, você reage de uma forma frente a algo que te desperte raiva.

Vamos pensar juntos: Imagine que você abre o seu Facebook para ver as mensagens que aparecem na sua timeline neste momento. Eis que uma delas desperta em você indignação e forte raiva. Como você reage?

 

1 - Você imediatamente responde àquela postagem (que nem foi direcionada a você, diga-se de passagem). Porém, responde com palavras rudes, agressões verbais, ironias, tenta menosprezar, desmerecer e desrespeitar o seu "oponente". Sim, porquê neste momento vocês são dois lutadores, inimigos velados na internet. 

Aí, logo em seguida você é acometido por um sentimento de arrependimento, de que poderia ter maneirado nas palavras e pensa com você mesmo: "Ah, mas fulano mereceu, todo dia fica postando sobre esse assunto, já chega." Ou seja: você reconhece que errou mas já justifica para si mesmo o erro e reafirma para sua mente que você teve motivos (muito fortes) para agir daquela forma. E... na sequência pensa também: da próxima vez eu tomo cuidado e tento ser menos agressivo (a) na minha resposta.

Porém, da próxima vez você vai reagir da mesma forma... sinto-lhe dizer (a não ser que você queira reagir diferente, de verdade!).

 

2 - Você lê a mensagem que te desperta a mesma indignação e raiva, porém, a primeira reação é a reflexão sobre responder ou não. Em seguida você pontua para você mesmo quais são os motivos daquela pessoa ter aquela opinião. Mesmo que não concorde tenta pensar numa forma de expressar sua opinião sem que seja desrespeitosa, pensa em fatos, argumentos e em alimentar um debate menos chato, mais saudável. Também pensa: será que vai trazer benefícios para mim e para os envolvidos? Será que fulano quer minha opinião ou apenas está lançando uma mensagem que nem conseguirá debater? Meu posicionamento vai afetar positivamente alguém? E só depois responde ou deixa quieto.

 

Qual destas duas respostas acima vocês acham que se referem ao Mindset fixo? Qual é do Mindset de crescimento?

 

As respostas são bem fáceis, "né não"??

 

Pessoas que prevalecem seus pensamentos no mindset fixo tem a tendência do comportamento da resposta número 1. Simples de entender: elas não acreditam na mudança para crescimento e, de tão viciadas em viver assim, elas não se permitem expandir a mente. E isso é em tudo: se o parceiro de vida esquecer um copo sujo na pia e para esta pessoa for muito importante que não tenha copo sujo na pia, ela vai ter um discurso na mesma linha do post: vai gritar, brigar, olhar torto, dizer que foi deixado o copo lá para desrespeitá-la, etc... 

Percebam que não importa muito o "tamanho" do problema. O que acontece é que sempre será problema.

Sabe aquelas pessoas que você dá uma notícia e ela já faz cara feia porque só consegue enxergar o que terá de ruim, difícil, etc. 

Então... esse é o mindset fixo que alimenta a raiva e que fará que a pessoa sempre repita esses comportamentos. Detalhe: ela sofre bastante, mas, não o suficiente, ainda, para querer mudar.

 

No mindset de crescimento, as pessoas buscam formas de se autoconhecer e auto controlar e, mais que isso, sabem que precisam constantemente se manter neste mindset. Sabem que se deixarem de ter a dose diária do antídoto, perderão o controle, então, estas pessoas incluem na sua rotina práticas que as ajudem a se manterem bem.

 

Eu arrisco dizer que esta pandemia, aliada ao cenário político-econômico que estamos vivendo está dividindo nosso país nestes dois mindsets. Para quem consegue fazer esta análise, é claro quem passeia por um ou por outro. E isso é bom, porque podemos ir delimitando as nossas conexões, amizades, coleguismos, etc. 

 

O mais interessante de dizer aqui, para não soar tão "cruel" o que escrevi acima é: todos nós temos o livre arbítrio. Nós podemos escolher a forma que queremos reagir. Da mesma forma, temos que ter consciência que isso trará consequências.

 

Como diz um provérbio chinês, (ou algum autor desconhecido, pois não encontro referência precisa para esta citação): " A semeadura é facultativa, mas a colheita é obrigatória". Ou seja, aquilo que você joga para o universo será devolvido a você. Se isto te assusta, dá tempo de mudar, fique tranquilo!

 

Então meu povo, observem como vocês têm reagido, observem de onde vem essa raiva toda, você vai descobrir muito mais sobre você do que você imagina.

 

E, torço para que você escolha ficar no Minset de Crescimento... ele deve ser o seu foco.

 

Ame a si e ao seu próximo que tudo fica melhor e mais fácil. Se precisar recomeçar para mudar o mindset, comece a mudança... Deus ajuda quem quer ser ajudado!

 

Abraços distantes, porém próximos na intensidade do meu carinho!

 

Até o próximo artigo!

 

#treinamento

#perfilcomportamental

#mindset

#autoconhecimento

#tsprimeconsultoriaecoaching

#liderança

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload